Operação do MPRJ e Polícia Civil desmantela quadrilha que desviou mais de R$ 6 milhões da Prefeitura de Arraial do Cabo

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), com o...
HomePolicialHOMICÍDIO | PMs do 25º BPM são presos acusados de matar militares...

HOMICÍDIO | PMs do 25º BPM são presos acusados de matar militares em São Pedro da Aldeia

Os policiais militares Alexsander Amorim da Silva e Marcos Paulo Tavares, ambos lotados no 25º Batalhão da Polícia Militar em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, foram presos nesta quinta-feira (26) acusados pela morte de dois militares em 2022. Os crimes teriam ocorrido após confusão em uma balada na cidade de São Pedro da Aldeia.

As vítimas foram o sargento do Exército Julio Cesar Mikaloski e o sargento da Marinha Sidiney Lins dos Santos Junior. Eles foram mortos no último 2 de dezembro e seus corpos encontrados carbonizados no porta-malas de um Honda Civic, em local conhecido como Estrada da Caveira.

Segundo o Jornal O Globo, Câmeras de segurança de comércios e residências da região teriam flagrado o carro de Aleksander seguindo os militares e em seguida retornando da Estrada da Caveira, onde os corpos foram encontrados posteriormente.

Os suspeitos foram presos temporariamente para que não possam atrapalhar as investigações e alvos de mandados de busca de apreensão. A polícia civil obteve armas, celulares e o carro que aparece nas imagens, para que passem por perícia.

Ainda de acordo O Globo, as investigações, antes de serem mortos os dois militares estariam em uma casa noturna. Um amigo das vítimas afirmou em depoimento que os acompanhava na festa e que em dado momento “uma confusão começou”. Provavelmente envolvendo ambos, ainda que o depoimento, ou o que saiu dele nos meios de comunicação, não deixe isso claro.

De qualquer forma, em meio a confusão, homens armados com fuzis teriam entrado no local e levado os militares embora. O carro com o qual foram levados da casa noturna seria o do próprio Julio Cesar. A dupla de proprietárias da casa é acusada de ocultar provas e está foragida. Elas teriam apagado vestígios e lavado o local após o crime para dificultar as investigações.

Julio Cesar tinha 33 anos e estava no Exército há 12. Ele esteve na Ocupação do Complexo do Alemão em 2010 e estava pela primeira vez em São Pedro da Aldeia a convite do amigo Sidiney, que conhecia há 10 anos, mesmo período em que esteve na Marinha. Julio deixa dois filhos.