PF deflagra contra contra CACs e Fazendeiros que financiaram atos terroristas de 8 de janeiro

0
1

Policiais federais cumprem nesta quinta-feira (11) 22 mandados de busca e apreensão relacionados a suspeitos de financiar os atos golpistas do dia 8 de janeiro.

As buscas acontecem em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. Segundo a PF, não há mandados de prisão sendo cumpridos nesta quinta.

Esta é a 11ª fase da operação Lesa Pátria, iniciada ainda em janeiro para identificar e reunir indícios contra suspeitos de agir, financiar e estimular os atos golpistas que depredaram as sedes dos três poderes no início do ano.

Os nomes dos alvos e as cidades em que os mandados são cumpridos não foram divulgados.

A TV Globo apurou que há empresários, produtores rurais e CACs (colecionadores de armas, atiradores ou caçadores esportivos) entre os investigados citados na operação desta quarta.

No Mato Grosso do Sul, um dos alvos é o empresário Adoilto Fernandes Coronel, de Maracaju (MS). Ele já constava como suposto financiador dos atos em uma lista divulgada pela Advocacia-Geral da União em fevereiro.

Segundo a PF, a Justiça determinou o bloqueio de bens, ativos e valores dos investigados até o limite de R$ 40 milhões. Esse montante pode ser usado, em caso de condenação, para cobrir os danos ao patrimônio público e ressarcir o Estado.

Em fases anteriores da Lesa Pátria, a Justiça também determinou bloqueios financeiros de outros supostos envolvidos nas ações.

Ainda de acordo com a PF, nas dez etapas anteriores da Operação Lesa Pátria, foram cumpridos:

  • 65 mandados de prisão preventiva (sem prazo definido);
  • 4 mandados de prisão temporária (com prazo determinado);
  • 174 mandados de busca e apreensão;
  • 17 instaurações de inquérito policial

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here