HomePolicialPolícia Civil investiga morte de advogada após incêndio em casa em Búzios

Polícia Civil investiga morte de advogada após incêndio em casa em Búzios

A Polícia Civil investiga a morte da advogada Valessa Nascimento Valido da Conceição, 44 anos, após incêndio na casa onde ela morava em Búzios, na região dos Lagos do Rio. A investigação é coordenada pelo delegado Dr. Phelipe Cyrne Mattos Silva da 127ª DP (Búzios) que acionou a família pra coleta de DNA e confirmação legal da identificação da vítima. A Polícia Civil aguarda laudo da necropsia pra identificar a causa da morte da advogada.

A vítima morreu no dia 31 de outubro na residência dela no bairro Rasa. A perícia criminal foi chamada para o local.  

Segundo a Polícia Civil, a equipe de investigação da 127ª (Búzios) realizou diversas diligências imediatas, familiares prestaram depoimentos, além do caseiro; foram obtidas imagens de sistema de segurança pra auxiliar no inquérito.  

Ainda de acordo com a Polícia Civil, na investigação preliminar foi constatado que a vítima mantinha um relacionamento, no qual, havia dois registros de violência doméstica. Com base nessa informação, a equipe realizou buscas para encontrar e ouvir o namorado da advogada, mas o mesmo não foi encontrado em diversos endereços constantes nos sistemas de pesquisa. 

“A nossa equipe deu continuidade na investigação ouvindo diversas testemunhas, entre amigos da vítima e funcionários. As imagens das câmeras foram analisadas preliminarmente, não havendo movimentação anormal, porém continuarão em análises minuciosas. Os laudos de necropsia e de local ainda não foram anexados aos autos, desta forma, a afirmação de tortura e violência é leviana e sem base em dados oficiais. As equipes permanecem em constantes diligências, visando obter novas câmeras de vigilância nas proximidades, assim como a oitiva de testemunhas de convivência com a vitima”, explicou ao G1 o delegado Dr. Phelipe Cyrne Mattos Silva. 

As investigações presumiram ser a pessoa que morava na casa, mas, segundo a Polícia, de forma preliminar, por impressão papilar não havia condições de se confirmar a identidade da vítima, então foi providenciada a apresentação da família para coleta de DNA, e depois o confronto genético. Desde o início, a Polícia Civil trabalha como sendo a vítima a mulher que morava na casa.

A Polícia Civil solicita a colaboração da população para garantir a segurança de Búzios. Denúncias podem ser feitas pelo whatsapp 127ª DP (22) 98831-8039 ou (22) 99219-2042. O anonimato é garantido. O sigilo é absoluto.