Operação do MPRJ e Polícia Civil desmantela quadrilha que desviou mais de R$ 6 milhões da Prefeitura de Arraial do Cabo

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), com o...
HomeRegião dos LagosCombate à violência contra a mulher em Cabo Frio, ganha mais uma...

Combate à violência contra a mulher em Cabo Frio, ganha mais uma iniciativa com criação do Grupo Reflexivo do Homem

Lançamento do projeto, em cumprimento à Lei Maria da Penha, contou com a participação de diversos segmentos sociais

A Prefeitura de Cabo Frio lançou oficialmente nesta terça (14) o Grupo Reflexivo do Homem (GR Homem), em atendimento à Lei 11.340/2006, também conhecida como Lei Maria da Penha. A iniciativa tem por objetivo fortalecer a rede de enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher.

Representantes de diversos segmentos sociais comparecem à solenidade, que teve a mesa de abertura composta pela secretária de Assistência Social, Nilza Miquelotti; pela superintendente dos Direitos da Mulher de Cabo Frio, Tânia Lopes; pelo secretário de Governo, Betinho Araújo, representando o prefeito José Bonifácio; o juiz titular da 1ª Vara Criminal e titular de Violência Doméstica de Cabo Frio, Vinícius Marcondes de Araújo; a delegada titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), Waleska dos Santos Garcez; e a diretora do Hospital Municipal da Mulher, Maria Rosalice de Almeida

“Toda a sociedade sofre com a violência, então todos temos que participar, que nos engajar nas ações de combate e enfrentamento. Precisamos fazer o homem entender que precisamos de diálogo. Hoje, Cabo Frio dá um grande exemplo, um grande passo de uma política muito importante e necessária. O prefeito José Bonifácio quer fazer cada vez mais pela cidade nesse sentido. É um grande passo que pode mudar várias vidas”, afirmou a secretária de Assistência Social, Nilza Miquelloti.

Todos os integrantes da mesa destacaram a relevância da política de enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher, incluindo o GR Homem, e ressaltaram, especialmente, a importância de os órgãos sociais se unirem tanto para a construção destas políticas públicas quanto no processo de efetivação das mesmas.

Durante seu discurso, superintendente dos Direitos da Mulher de Cabo Frio, Tânia Lopes, falou do marco para o município com a implantação do GR Homem e se emocionou ao relembrar o assassinato da amiga de militância, Marielle Franco, que completa cinco anos nesta terça (14).

“Hoje faz cinco anos do assassinar dela. Tiraram a Marielle da nossa luta, mas ela deixou semente. E ver esta sala tão cheia, com pessoas ainda pelo lado de fora, nos enche de gratidão, além de ser sinal de que estamos no caminho certo. É um trabalho muito importante, necessário e um marco para a superintendência poder iniciar esta política pública”, celebrou.

A dinâmica de funcionamento do GR Homem Cabo Frio está em fase de finalização e será divulgada posteriormente. O grupo é um projeto previsto na Lei Maria da Penha e tem por finalidade a reflexão dos homens autores de violência com objetivo de contribuir para a redução da violência contra a mulher.

Na segunda parte do encontro, houve a exposição sobre o trabalho desenvolvido no Centro de Referência do Homem e Grupo Reflexivo do Homem do município de Duque de Caxias (RJ), com o psicólogo e coordenador Paulo Sarcon, e debates referentes ao tema.