Operação do MPRJ e Polícia Civil desmantela quadrilha que desviou mais de R$ 6 milhões da Prefeitura de Arraial do Cabo

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), com o...
HomeRegião dos LagosOperação do Inea desmonta pontos clandestinos de abastecimento de água em Cabo...

Operação do Inea desmonta pontos clandestinos de abastecimento de água em Cabo Frio

Uma mega operação realizada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), com o apoio da Prolagos, desmontou nesta terça-feira (28), três pontos de abastecimento irregular em Cabo Frio. Dois locais no bairro Jardim Esperança eram utilizados para abastecer caminhões pipa ilegalmente. Já em um condomínio de luxo localizado no Guriri, foram identificados poços artesianos que operavam sem a licença do órgão. Após o flagrante, as irregularidades foram desfeitas por uma equipe da concessionária e os equipamentos foram apreendidos pelo Inea.

No Guriri, a ação teve início após trabalho de inteligência de dados realizado pela Prolagos, comparando o comportamento de consumo do cliente. O condomínio foi autuado na Lei Estadual 3.467 / 2000, por explorar os recursos hídricos sem licença ambiental e será multado pelo instituto. “Os poços artesianos podem causar danos ao meio ambiente e a contaminação o lençol freático, por isso realizamos ações periódicas para coibir a exploração ilegal de recursos hídricos”, explica Alexandre da Mata, chefe de Fiscalização do instituto.

Já no Jardim Esperança, a iniciativa foi motivada por uma denúncia anônima recebida pelo Portal do Inea. Assim que a equipe chegou nos endereços, um na Rua da Gávea e outro na Estrada de Búzios, os responsáveis pelos centros de abastecimento irregulares fugiram. Caso fossem pegos em flagrante, eles poderiam ser presos, já que famoso ‘gato de água’ é crime, segundo o código penal (artigo 155). “As ligações clandestinas reduzem a pressão na rede e impactam eficiência do abastecimento para quem paga pelo serviço. Quando uma pessoa faz uma ligação irregular também pode causar a contaminação, não só da água que está sendo furtada, como também de toda a rede de distribuição. Ou seja, todos saem perdendo”, explica Saimon Moreira, gerente Comercial da Prolagos.

Para evitar irregularidades, a concessionária também realiza inspeções periódicas em Arraial do Cabo, Armação dos Búzios, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia. A população pode contribuir denunciando atitudes suspeitas ou o responsável pode efetuar uma autodenúncia e negociar formas de regularização. Para isso, basta entrar em contato com a concessionária por meio do Sac ou WhatsApp 0800 70 20 195, ou ainda pelo aplicativo Águas App, disponível para download para os sistemas Android e iOS.